Lá vem a Nau Catrineta... que tem muito que contar...

18.7.06

Os Livros da Nau Catrineta do vosso amigo Zeca


11.7.06

O Último Post...

...AQUI, eh,eh,eh!

Ora então cá vai a nova morada: A NAU CATRINETA (Clica aí e muda o link)

Bem vindos sejam à nova casa.

Um @bração do
Zeca da Nau

10.7.06

Este meu dono...


... é completamente louco!
Vai mudar de casa outra vez, pelos vistos. Descobriu que a blogspot é uma caca comparada com a Wordpress e vai daí... já está a fazer as malas. Preparem-se que aí vai mudança de link não tarda nada. E nós, os gatos, é que nunca estamos quietos em sítio nenhum, não é, ih,ih,ih!

Abração sem unhas da
Tuka


Fale aí em baixo ou cale-se para sempre

9.7.06

Bella Itália!!!

7.7.06

Vamos ver isto pelo prisma da gargalhada, embora, pensando bem, dê é vontade de chorar

Algumas respostas dadas nos exames nacionais deste ano:

HISTÓRIA

* A História divide-se em 4: Antiga, Média, Moderna e Momentânea
(esta, a dos nossos dias);

* O Hino Nacional Francês chama-se La Mayonèse;

* Tiradentes, depois de morto, foi decapitulado;

* Entres os índios da América, destacam-se os aztecas, os incas,
os pirineus, etc;

* No começo os índios eram muito atrazados mas com o tempo
foram-se sifilizando;

* Com a morte de Jesus Cristo os apóstolos continuaram a sua
carreira;


Geografia

* A capital de Portugal é Luiz Boa;

* O principal rio nos Estados Unidos é o Mininici;

* A Geografia Humana estuda o homem em que vivemos;

* Na América Central há países como a República do Minicana;

* A Terra é um dos planetas mais conhecidos no mundo;

* As constelações servem para esclarecer a noite;

* As principais cidades da América do Norte são Argentina e
Estados Unidos;


Ciências

* Ecologia é o estudo dos ecos, isto é, da ida e vinda dos sons;

* Solo é quando numa orquestra um dos músicos "atina" sozinho
e os outros ficam a ouvir;



Português

* Parêntesis é o grau da família que existe entre os pais e
filhos, tios e sobrinhos, avós e netos, primos e primas, etc;

* Preposição, conforme diz a palavra pela sua própria entomologia,
é aquela que é colocada antes da outra que é mais importante;

* Conjunção é a grafia que se usa quando se quer conjugar um verbo;

* Sujeito é a pessoa com quem a gente fala;

* Concordância é quando nós estamos de acordo com o que o outro
disse.



EXAMES - 2ª FASE

* A febre amarela foi trazida da China por Marco Polo;

* Os ruminantes distinguem-se dos outros animais porque o que comem,
comem duas vezes;

* O coração é o único órgão que não deixa de funcionar 24 horas por dia;

* A arquitectura gótica notabilizou-se por fazer edifícios verticais;

* A diferença entre o Romantismo e o Realismo é que os românticos
escrevem romances e os realistas nos mostram como está a situação do
país;

* Na Grécia a democracia funcionavam muito bem porque os que não
estavam de acordo envenenavam-se;

* As plantas distinguem-se dos animais por só respirarem à noite;

* Os estuários e os deltas foram os primitivos habitantes da Mesopotâmia;

* A caixa de previdência assegura o direito à enfermidade colectiva;

* A respiração anaeróbica é a respiração sem ar que não deve passar de
três minutos;

* Calor é a quantidade de calorias armazenadas numa unidade de tempo;

* Antes de ser criada a Justiça, o mundo era injusto.



EXAMES NACIONAIS DO 9º E DO 12º

* Lavoisier foi guilhotinado por ter inventado o oxigénio;

* O nervo óptico transmite ideias luminosas ao cérebro;

* O vento é uma imensa quantidade de ar;

* Terramoto é um pequeno movimento de terras não cultivadas;

* Os antigos egípcios desenvolveram a arte funerária para que os
mortos pudessem viver melhor;

* Péricles foi o principal ditador da democracia grega;

* O problema fundamental do terceiro mundo é a superabundância
de necessidades;

* O petróleo apareceu há muitos séculos, numa época em que os
peixes se afogavam dentro de água;

* A principal função da raíz é enterrar-se;

* O sol dá-nos luz, calor e turistas;

* As aves têm na boca um dente chamado bico;

* A unidade de força é o Newton, que significa a força que se tem
de realizar num metro da unidade de tempo, no sentido contrário



Fale aí em baixo ou cale-se para sempre

O embuste pérfido dos donos do mundo continua

Rezou-se e fazeram-se hoje em Londres dois minutos de silêncio em memória das vítimas dos atentados "terroristas" no metropolitano da capital britânica o ano passado, onde vieram a falecer cerca de cinquenta súbditos de Sua Majestade Excelentíssima.
Conhecem a minha posição sobre tudo isto, portanto, não vou repisar o assunto já aqui debatido tantas vezes, quero é só voltar a lembrar aos VERDADEIROS ASSASSINOS que há muito estão identificados por quem não se deixa enganar pelos seus embustes pérfidos: A verdade um dia há-de fazer parte integrante da história e os povos saberão até onde a bestialidade destes senhores foi levada. Depois... bem, depois tenho vergonha de ver como os cidadãos do mundo ocidental reagem quando os media os envenenam com estas coisas; morreram cinquenta cidadãos europeus? e quantos cinquenta iraquianos, palestinianos, afegãos etc, morrem todos os dias na sua própria terra vítima da agressão Americano/Judaica/Ocidental? Quem lhes reza pela alma e lamenta a sua perda? Deixemos de ser egoístas, hipócritas e cínicos, ou a vida de um cidadão americano, judeu ou europeu tem mais valor que a de um iraquiano, palestiniano ou afegão?

Tenham um bom começo de fim de semana
Aquele @bração do
Zeca da Nau


Fale aí em baixo ou cale-se para sempre

6.7.06

Para terminar o Mundial 2006


Bem, então "a pedido de várias famílias" (eh,eh,eh!) cá vai o que pensa este vosso humilde companheiro sobre o périplo luso por terras germânicas:

Esta rapaziada está de parabéns e merece todos os aplausos e elogios que lhe possamos dispensar.
O feito é notável; não nos esqueçamos que, ainda há seis anos atrás era considerado um feito de todo o tamanho sermos apurados para a fase final de um campeonato europeu ou mundial. Meditemos o que diz na sua análise o grande bloguer Pedro Guedes, do ÚLTIMO REDUTO: "...estivemos em 2000, 2002, 2004, 2006... contando consecutivamente duas meias-finais, uma final e apenas uma desgraça. Ou seja, marcamos já costumeira presença nos grandes momentos e o que acontecer no sábado é pouco mais do que irrelevante...", portanto vamos lá com calma, um passo de cada vez para que o "edifício" se torne sólido e não caia à primeira rabanada de vento agreste.
Mas a que se deve esta evolução toda nos últimos anos? É evidente para toda a gente que acompanha o fenómeno futebol que, os Figos, os Ronaldos, os Jorges Andrades etc, não são tecnicamente melhores que os Eusébios, os Chalanas e os Humbertos Coelhos das épocas anteriores, há aqui algo ou alguém mais que fez com que este enorme salto fosse dado e é isso que importa salientar.
Quanto a mim, penso terem havido três homens de sobeja importância à frente do futebol luso: Carlos Queirós, José Mourinho e finalmente Luís Filipe Scolari.



1: A rapaziada do Professor Queirós

Carlos Queirós foi o homem que, agarrando numa molhada de miúdos verdinhos da silva, prontos a serem colocados no forno das costumeiras "vitórias morais" como desculpa para os insucessos sucessivos, não fossemos nós o país do fadinho choradinho do sofrimento perpétuo por sina, "raptou-os" e começou com paciência e sabedoria a construir um outro tipo de mentalidade no futebolista português. Engraçado que, só se começou realmente a olhar de uma forma mais atenta para este homem depois da brilhante conquista de Riade.
Carlos Queirós é o primeiro grande responsável pela mudança operada no futebol luso, ( não esquecer ainda a magnífica equipa de adjuntos: O Prof. Nelo Vingada e o Agostinho Oliveira) e a ele se deve o "mágico despertar" havido.
Logo após o Mundial da Arábia Saudita, quase em simultâneo com a lei Bosman, os jogadores portugueses (ainda miúdos) começaram a emigrar para outros países da Europa onde a realidade futebolística em comparação com a nossa, estava tão ou mais distante como Mercúrio de Plutão. Foi-se o Figo, o Fernando Couto, o Vítor Baía, etc..., a maior parte dos que, depois, constituiram a espinha dorsal da nossa selecção, trazendo para os outros que ainda não tinham saído, uma visão diferente e muito mais evoluída das coisas.


2: O F.C.Porto de José Mourinho

Trazer três jogadores do União de Leiria e fazer uma equipa que ganhou consecutivamente tudo o que havia para ganhar: Campeonato Nacional, Taça de Portugal, Taça UEFA, Liga dos Campeões, Super Taça Europeia e Taça Intercontinental...(ufa!!!) é obra.
Se ainda havia dúvidas na cabecinha de alguns jogadores portugueses que eles eram tão bons ou melhor que os ditos melhores da Europa e do Mundo, com este feito do F.C.Porto de José Mourinho acabaram de vez.
O discurso deste - "arrogante" para alguns - treinador, que tinha saltado do anonimato para as primeiras páginas dos jornais do mundo inteiro, foram mais "uma sacada de cimento" na consolidação do "edifício" da nova mentalidade que começava a imperar no futebol português.
José Mourinho ocupa hoje o lugar mais alto que qualquer treinador do mundo almeja: Treinar o Todo-Poderoso Chelsea, ponto final parágrafo.

3: Luís Filipe Scolari e o NÃO definitivo aos joguinhos baixos de interesses mesquinhos do dirigismo lusitano

Finalmente Luís Filipe Scolari, de quem já quase se disse tudo ultimamente.
Este homem, sem ter que provar nada a ninguém, chegou, viu e venceu, contra a vontade de muita gentinha cá da terra que se habituara àquela forma de estar no futebol sobejamente conhecida por todos nós.
Luís Filipe Scolari não é homem de meias-coisas; ou se ama ou se detesta, pensa com a sua própria cabeça e não cede a pressões de tipo algum, um homem com um carácter fortíssimo e uma personalidade extremamente vincada. Claro que cometeu erros, ( quem não os comete?) mas os resultados estão à vista de todos: Onze vitórias consecutivas em jogos de Mundial, uma final europeia e uma meia-final do campeonato do mundo (não chega?)
Volto a referenciar o meu querido amigo PEDRO GUEDES: "...disse o Figo que a saída de Scolari representaria um retrocesso de vinte anos. Eu, apesar das bocas ao estágio de Évora, metia mais uns quantos na contabilidade..."; Comungo completamente as suas palavras.



Agora vamos lá a falar desta última campanha:
A fase de apuramento, volto a lembrar que há seis anos atrás era uma coisa do arco-da-velha, foi passada "na boa", sem sobressalto algum. Como soi dizer-se: Foi como limpar o rabinho a meninos. Deitou-se fora a célebre calculadora e, qual máquina trituradora, fomos por aí fora derrubando muros e papões antigos.
Na pré-época... Ó da Guarda que o homem foi fazer estágio em Évora (+ de 30º) e vai matar o pessoal porque na Alemanha aquilo até é fresquinho...
Puxa!... joguinhos de cácárácácá com uns "mija-na-escada" em vez de equipas a sério...
Tudo servia aos velhos do Restelo (Restelo...salvo seja amigo PEDRO, eh,eh,eh!) para denegrir a imagem do "Sargentão".
Afinal...
- Na Alemanha estava um calor que até assava canas ao sol.
- E o hábito de fazer a equipa vir em crescendo (do teoricamente mais fácil ao mais complicado), viu-se que foi a tática mais correcta.

Os jogos com Angola, Irão e México foram ultrapassados com maior ou menor dificuldade mas, dava para ver que a equipa vinha a subir progressivamente e que acreditava poder ir longe.
Chegados ao tal "Mata-Mata", seguiram-se a Holanda e a Inglaterra, jogos que coloco no mesmo saco, sabem porquê?; Porque quem venceu foi a força mental destes rapazes que não temiam nada nem ninguém, fosse qual fosse o nome e o tamanho do adversário que lhes coubesse em sorte, afinal tudo tão diferente do que era antigamente, e era essa A MUDANÇA que a selecção tinha conseguido adquirir.

Veio a França, e a sorte ( sempre necessária nestas coisas porque isto é um jogo) não esteve nunca com a selecção portuguesa, essa sorte que nos tinha acompanhado nas grandes vitórias sobre a Holanda e a Inglaterra esteve desta vez (mais uma) do lado dos gauleses, isto acompanhado por uma arbitragem duvidosa...
Aqui quero abrir um capítulo especial:
Não acredito, nem quero acreditar, em premeditações e conspirações à priori. O árbitro não esteve bem? Não!... mas daí a pensar-se e falar-se em subornos etc... não quero acreditar. O árbitro vem de um país terceiro-mundista que nem sequer esteve representado no campeonato em disputa, o que é estranho efectivamente. O que estou tentado a acreditar é que pudessem haver interesses extra-desportivos da parte dos dirigentes da FIFA (actualmente mergulhados num escândalo de corrupção a alto nível investigado pela polícia Suíça).
Colocar uma criatura destas a dirigir um jogo com esta importância tinha um objectivo real: Intintivamente um homem originário de um país pobre, habituado a curvar-se perante os senhores poderosos que o chefiam, têm a tendência natural para, em caso de dúvida, beneficiar o poderoso e prejudicar o "mais fraco" e foi isso que a meu ver aconteceu. Tivesse a penalidade (que existiu mesmo por "ratice" do francês e "azelhice" do português) acontecido ao contrário e o uruguaio sacudiria as mãos e mandava seguir o jogo.
Os grandes culpados do que aconteceu foram os senhores da FIFA e o peso insignificante que tem futebol português, aliado ao peso político mais que insignificante pela realidade de país que somos, contra uma superpotência chamada França.

No próximo sábado temo assistir a uma repetiçãodo que sucedeu ontem, por isso não queria ainda fazer esta crónica, mas o Rui Paula de Matos...OBRIGOU-ME (eh,eh,eh!) e eu pelos amigos vou até ao fim do trilho.

Um @bração daqueles
Zeca da Nau


Fale aí em baixo ou cale-se para sempre

Não é para já...

Ahhh!!!!... o meu querido amigo Rui Paula de Matos lança-me um desafio que eu aceito sem pestanejar: A súmula final da epopeia lusa em terras alemãs, no entanto, ó meu querido amigo, vou ainda esperar pelo derradeiro jogo ( com a equipa da casa), pois penso que se irá repetir (por motivos óbvios) o que se passou ontem com os gauleses. Vamos lá a ver se me engano.
Um @bração daqueles
Zeca da Nau


Fale aí em baixo ou cale-se para sempre

5.7.06

Il a fini la rêve!

Courageux jeunes!!!
Arbitrage de voleurs...Je suis désolé.


Fale aí em baixo ou cale-se para sempre

Uns...vilões, outros... ?!

Governo atribui pensão especial a militantes anti-fascistas
O Governo atribuiu, entre Abril de 2005 e 26 de Junho de 2006, pensões «por méritos excepcionais na defesa da liberdade e da democracia» a 23 pessoas, entre os quais, conhecidos militantes anti-fascistas como Hermínio da Palma Inácio e José Casanova.
Segundo avança a edição desta terça-feira do jornal Correio da Manhã, quer o mentor do primeiro desvio de um avião comercial no mundo (o voo TAP Casablanca-Lisboa, em 1961) e do célebre assalto à dependência do Banco de Portugal na Figueira da Foz, quer o actual director do jornal oficial do PCP Avante, passaram a receber, ao abrigo deste decreto-lei (189/2003), pensões mensais com um valor mínimo a rondar os 600 Euros.

Ainda de acordo com o mesmo diário, além de Palma Inácio e José Casanova, também o militante comunista e dirigente da UGT José Ernesto Cartaxo, e Daniel Cabrita, igualmente do PCP, passaram a receber a pensão em questão.

Entre Dezembro de 2005 e 26 de Junho de 2006, 69 candidatos viram recusada a pretensão de passarem a receber a pensão por méritos excepcionais na defesa da liberdade e da democracia.

27-06-2006 - Diário Digital




Definitivamente: Sejamos sérios e honestos, companheiros; Isto é tanto ou mais NOJENTO que os Ex-Pides receberem pensões do Estado.
Pensão Vitalícia saída do dinheirinho dos impostos dos portugueses? Porque carga de água?! Então não era com sentido patriótico que travavam a vossa luta?!... Pelos vistos...!
É por estas e por outras que eu há muito deixei de acreditar numa série de gente em que um dia cegamente confiei.
É também por isto que, quando chegam as "eleições", me apetece dizer: Em quem e porquê?

Um bom resto de dia

Zeca da Nau


Fale aí em baixo ou cale-se para sempre

3.7.06

Lá Vem a Nau Catrineta (74)


Lá Vem a Nau Catrineta
que tem muito que contar
esta Nau, diz o poeta
El-Rei a mandou armar
De Rosa a fez zarpar
para uma nova demanda
é D. José quem comanda
a barquinha em alto-mar
Dessa odisseia sem par
de loucos navegadores
ouvi agora senhores
outra história de pasmar


Estava doida a Catrineta
ouvia-se em todo o lado:
Figo, Ronaldo e Pauleta
são o trio abençoado
Mágigo Deco ladeado
p'lo Costinha e o Maniche
é o meio-campo mais fixe
que pode ser encontrado
quanto ao quarteto atrasado
Carvalho, Miguel e Meira
o Nuno, e na capoeira
o Ricardo mal-amado

Do Capitão aos grumetes
a histeria era geral
nos beliches, nas retretes
nos baús ou no estendal
a bandeira nacional
galhardetes e cachecóis
incitavam os heróis
da nobre barca real
p'rá peleja triunfal
nas frias águas arianas
iam ser quatro semanas
de uma loucura total

Assim que chegou a'ltura
foram mar fora voando
os eleitos p'rá'ventura
com o coração palpitando
e a barca inteira berrando
vermelho e verde vestida
numa linda despedida
com lencinhos acenado
e muita gente rezando
à virgem do Caravagio
Senhora de bom presságio
que nos fazia ir ganhando

Assim que ao longe sumiu
o escaler da nossa fé
logo de pronto se ouviu
o Capitão D. José:
"Vamos embora ó ralé
agora toca a mexer
porque há muito p'ra fazer
desde a popa até à ré
já chega de pontapé
no cautchú insuflado
vira o disco e muda o fado
toca a andar e a dar ao pé"


"Eu gostava de entender
o que é que lhes vai na tola
não consigo perceber
cérebros de tal bitola"
e se há coisa que me amola
são miolos de galinha!...
Olhai uma e outra alminha...
cada qual a mais estarola!
Um jogo de mata-esfola
estúpido, estão a ver?...
vinte tipos a correr
louquinhos atrás da bola!?..."

"Mas...ó Pacheco Pereira
você que é inteligente
não tente cair na asneira
de fazer ver a essa gente
que está senil ou demente
por gostar de futebol
e de bandeira e cachecol
vibrar efusivamente
é saudável, este aparente
manifesto tresloucado
mantém um tipo equilibrado
um escape, evidentemente"

"Qual escape, qual carapuça
está tudo doido varrido
pintam cabelo e a fuça
verde e vermelho garrido
choram, riem sem sentido
guincham que nem chimpanzés
dão estalos e pontapés
num qualquer outro indivíduo
se este vier colorido
com as cores do adversário
um porte mais ordinário
nem na selva, entendido?"

D. Pacheco e D. Coelho
lá seguiram conversando
p'rá reunião de conselho
de oficiais de comando
com o grosso se encaminhando
p'ró amplo salão citado
D. José de braço dado
com D. Diogo explicando
porque é que queria ir andando
reforma de vez meter
tinha as costas a doer
e não estava aguentando

E os dias foram passando
até que a hora chegou
a chincha estava rolando
toda a ralé exultou
e a tal febre se apossou
da gente da Catrineta
quando a passe do Pauleta
a primeira bola entrou
desde o netinho ao avô
toda a malta extasiada
Angola estava passada
venha o Irão, se gritou

"Os talibãs do Sadam
também vão levar p'rá'ssar
nem o Mulla ou o Imã
de nós os podem livrar"
Com a ralé a gritar
"Chuta Deco, chuta agora...
Goooolloooo!!!... já lá mora
O irão já foi a andar
com o México a papar
mais duas no galinheiro
a malta estava em primeiro
isto era sempre a aviar

Nos oitavos de final
quem nos iria ir tocar?
a Holanda?... não faz mal
essa também vai marchar
Pauleta de calcanhar
com toque soberbo e fixe
rapa do pé o Maniche
está lá dentro, vai buscar
ó gigante Van Der Sar...
Gooolllooo!!! de Portugal!!!
esta laranja afinal
foi fácil de descascar

E agora os ingleses
para os quartos de final
olhavam os portugueses
com a'rrogância habitual
aquele puto foi fatal
já pródigo em disparates
ousou pisar os tomates
do nosso tuga central
coitado, saiu-se mal
o depravado fedelho
levou com o cartão vermelho
onze a dez p'ra Portugal

Mesmo apesar do talento
ninguém conseguiu marcar
seguiu-se o prolongamento
só mesmo p'rós irritar
e aí é que foi gozar
com os bifes, minha mãe
eles lembravam-se bem
do Ricardo a descalçar
as luvas e a segurar
o penalty inglês
e viram mais uma vez
mas desta a triplicar


Foi a loucura total
a bordo da Nau, senhores
a gritaria era tal
que eu garanto sem favores
se ouvia até nos Açores
e na ilha da Madeira
mas que desfeita à maneira
tinham feito estes amores
estes putos, estas flores
aos arrogantes ingleses
aí bravos portugueses
que vivam as nossas cores

...

D. José, o Capitão
com o estado maior ao lado
desligava a televisão
com um ar preocupado
"Ó Coelho, estás informado
se o treinador Filipão
já tem, ou ainda não
novo contrato assinado?..."
"...?!!!............"
"... Telefona lá ao danado
do Madail, esse pavão
quero saber se já estão
com o negócio fechado"

"Fazeis vós bem D. José
em saber já disso agora
não ouvis vós a ralé
como dá vivas aí fora
ao treinador nesta hora?"
"Corremos um grande perigo
bom Coelho, meu amigo
se ele ainda se demora"
"Se não quiser ir embora..."
por sorte fôr campeão
fazem dele Capitão
e quanto a mim... borda-fora!!!"

Fale aí em baixo ou cale-se para sempre

Olé Portugal, Oléééé´!!!!!!



Terminada a incansável tarefa a que me propus meter ombros, espero regressar já esta semana a esta actividade, da qual sinto enorme saudade.
Aqui só para nós: Vai reabrir o "estaminé" com uma nova Nau, desta feita dedicada à selecção nacional.

Um @bração do
Zeca da Nau


Fale aí em baixo ou cale-se para sempre


A minha fotografia
Nome:
Localização: Amadora, Portugal

Um defensor dos valores humanos, da paz, da justiça e do amor Universal, avesso a tudo o que colida com eles. Defensor acérrimo dos direitos dos animais.

Retiro Espiritual

...

Eu Tenho 3 Amores

A Bordo

Marujo(a)s entraram na Nau Catrineta

Translator

Correio da Nau


Translate to English
Partial translation

A Nau Catrineta

Ferramentas


Hemeroteca

Media Informação


Esta Semana Destaco

O Rui do "Sombra do Deserto".
Diz o nosso amigo:

É meio-dia e neste momento um amigo de amigos meus foi entre cravos e lágrimas para a sua última viagem. Não entendo a emoção que sinto, pois eu não o conhecia e pouco ouvira até então, falar dele. Ouço os soluços quase em silêncio dos que o conheciam, na exaltação das qualidades e até talvez dos defeitos, mas sobretudo num dos mais nobres sentimentos que tentam fazer de nós, seres gregários, o da Fraternidade. Sim, a Fraternidade, esse sentimento, essa atitude, esse princípio, que ao longo dos tempos foi acolhendo as gentes em "famílias", "organizações", "partidos" e "movimentos". Eram os amigos que se juntavam na alegria e na desgraça, quais "famílias" no sentido lato, que garantiam o que de outra forma era dificilmente alcançável. Eram trabalhadores que se juntavam e associavam, ganhando força negocial e facilitando o anonimato na luta laboral. Eram gentes que no desespero diário de sobreviver dão corpo a partidos na ânsia de que profetas políticos lhes ajudem a matar a fome num qualquer 25 de Abril que quase nunca acontece. Eram pessoas que se juntavam por causas aparentemente únicas, colocadas no vértice duma pirâmide imensa de necessidades de movimentos de ajuda. Eram... são... e continuam a ser gentes, pessoas a quem a Fraternidade é por vezes a companhia de quem está só, o pão que lhes mata a fome, a mão que os ajuda a levantar, a emoção de chorar em conjunto, o suspirar pelas mesmas dores e o cantar em coro pelas mesmas alegrias. É a Fraternidade que fez conhecido aquele amigo dos outros que hoje partiu, aquela mulher idosa que dedicou a vida a tratar os abandonados e doentes, aquele homem que deu instrução a quem aprendeu e tantos outros que estão sempre onde os esperam. Amanhã será meio-dia e depois de amanhã outra vez, e continuará a fazer sentido que pessoas, gentes se juntem, partilhando as dores e os cantares, não porque sejam solialistas, comunistas democratas ou fascistas, não porque sejam portugueses, franceses ou de qualquer outra nacionalidade, não porque sejam brancos, pretos ou amarelos, não porque sejam deste ou daquela sindicato ou religião ... mas porque queiram ser gente, assumir a posição de pessoas, de indivíduos, de serem amigos do seu amigo, de se verem entre si como num espelho e serem capazes de trazer outro amigo também. (texto dedicado aos que na Fraternidade, na Amizade, na Solidariedade, na Igualdade e na Liberdade encontram a sua postura natural de vida)

Últimas cartas



Diários de Bordo Específicos

Lá Vem a Nau Catrineta - 1 a 50

Lá Vem a Nau Catrineta - de 50 a...

No Solar da Rosa

Bate o Pau e Sobe o Pano

Canções de Resistência

Ser Solidário

Trancada Central

À Bolina - ou - Tudo ao Molho e Fé em Eolos

A Circunferência do Quadrado

Pela Defesa e Dignidade dos Animais

Eu sou a Tuka, a gata do Zeca da Nau, e agradeço

Outras Naus Neste Mar Imenso

A

• A Barraca

• À Beira Mar

• A Fábrica

• A Funda São

• A Internet para as Domésticas...JÁ

• A Páginas Tantas

• A Rádio em Portugal

• A Verdade da Mentira

• Abafos e Desabafos

• ACERT - Trigo Limpo

• Africandar

• Ai o Camandro!

• Arioplano!

• As Causas da Júlia

• As Chávenas do Daniel

• As Romãs da Paula

• Abracadabra

• ABC dos Miúdos

• Além de Mim

• Alfinete de Peito

• Amnésia

• Amorizade

• Anjos e Demónios

• Anomalias

• António Boronha

• Apanha Mosca

• Apenas Mais Um

• Arre Burro

• Arre que é de Mais

• Aspirina B

• Ante et Post

• Azoriana

B

• Bo-bo-le-ta

• Babushka

• Baby Lónia

• Balão de Ensaio

• Bar A Barraca

• Betanices

• Blog Ácido

• Blog dos 17 Golfinhos

• Blog Social Português

• Bloguices

• Blogotinha

• Blue Shell

• Boa Malandra

• Bruxinha do Lar

C

• Cabalas

• Cabo Raso

• Canto Aberto

• Cão com Pulgas

• Cão de Guarda

• Catedral

• Charquinho

• Chuviscos

• Cidadão do Mundo

• Circulo de Poesia

• Claque Quente

• Cliff Velosa

• Clube Futebol Estrela da Amadora

• Cobre e Canela

• Cócegas na Língua

• Confessionário do Dilbert

• Confraria das Bifanas

• Congeminações

• Culturanalise

• Culturas

D

• Delírios

• Desabafos de um Médico

• Desfolhada

• Desgovernos da República

• Dragoscópio

• Duas Rosas

E

• Em Buca da Luz

• Erotismo na Cidade

• Escrita em Dia

• Estranhos Dias e Corpo do Delito

• Eskrevinhadores

• Eu Sou Louco

• Extranumerário

F

• Fábulas

• Fantasias

• Fata Morgana

• Forja de Palavras



• Frontline Forte

• Fuga Para a Vitória

• Fui de Férias

• Fumos

• Futebol Clube do Porto

G

• Gata Chalupa

• GolfinhU2

• Guarda Factos

H

• Hammer

• Heliasta

I

• Ilhas Encantadas

• Indústrias Culturais

• Insinuações

• Introvertido

• Invento

J

• Jorge Moreira

K

• Klepsidra

L

• Laranja Amarga

• Letras com Garfos

• Lobices

• Loucura e Nata

• Lua

• Lusofolia

M

• Macroscópio

• Mas Certamente que Sim

• Menina Marota

• Metamorfases

• Misterious Spirit

• Momentos

• Momentos e Documentos

• Momentos de Luar

• Mulher dos 50 aos 60

N

• No Mundo da Lua

• Nina - Avaloner 2

• Nova Floresta

• Nuno Cabruja

O

• O Código de Santiago

• O Jumento

• O Melga

• Ó Minha Vizinha

• O Sal da Nossa Pele

• O Suave Milagre

• O Uno e o Múltiplo

• O Vizinho

• Objectiva 3

• Objecto de Curativo

• Oceano de Palavras

• Olha o Passarinho

• Ondas 3

• Orgia Política

• Outsider

• Os Filhos da Nação

P

• Palavrejando

• Papoila Rubra

• Passo a Passo

• Pedro Barroso

• Planície Heróica

• Poemas de Manuel Filipe

• Poemas de Trazer Por Casa

• Poesia Viva

• Pópulo

• Praça da República

• Puta de Vida ou nem Tanto

Q

• Que Bem Cheira a Maresia

• Querem Mama

• Quintal do Tuga

• Quintus

R

• Repensando

• Rua da Judiaria

S

• Saber a Mar

• Sais Minerais

• Sem Palavras



• Sete Mares

• Síncope

• Sintra Gare

• Sociocracia

• Sombra do Deserto

• Sopa de Nabos

• Sorumbático

• Sporting Clube de Portugal

T

• T 4 You

• Tábua de Marés

• Tadechuva

• Teacher

• Titas

• TóColante

• Trinos de Dissidência

• Troll Urbano

U

• Último Reduto

• Um Amador da Natureza

• Um Homem das Cidades

• Universos Assimétricos

V

• Vemos, Ouvimos e Lemos

• Viriato Teles

X

• Xatoo

W

• WebClub

• Weblog

• Words

Fresquíssimas - Via T.S.F.

Portos, Rotas e Escalas

Locations of visitors to this page

Powered by Blogger
Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Já Visitaram A Nau

Get your own free hit counter from ContadoresTugax!

Technorati

Sitemeter

Já Visitaram A Nau

Geo Visitors Map